Receba nosso informativo

Nome Completo:
Email:






ERA DOURADA
jorge_salum_-_apresentao_era.jpg
 

     Leia o texto: Liberte-se.            

banner_-_apresentao_site.jpg 


  AGENDA
 
 
 
psicanalise_5.jpg cristais_2a.jpg cura_eletrnica_1.jpg aromaterapia_4.jpg

                8 de abril

              9 de abril              16 de maio               8 de maio 

 consultas_gratuitas_floral_01.jpg

banner_diploma_excelncia_01.jpg
jorge_salum_-_apresentao_pessoal.jpg

 PRODUTOS PARA O BEM-ESTAR

banner_revenda_florais.jpg

banner_energ_-__3.jpg


oe_1.jpg  
difusor_3.jpg cartas_2.jpg
 

 
CRIADORES E VÍTIMAS

A reivindicação de nossa liberdade de escolher requer a aceitação de certas verdades. A mais importante delas é que nós não somos vítimas. Nós somos criadores.

As circunstâncias podem limitar as vítimas, mas não os criadores. As vítimas pensam que elas não possuem escolhas. Os criadores sabem que eles possuem escolhas e que eles devem exercer este poder.

Os criadores sabem que eles são livres para escolher a vida que eles desejam. De fato, eles sabem que eles possuem a responsabilidade de o fazer e que não existe nenhuma desculpa para não se fazer a escolha.

Os criadores utilizam os recursos às suas disposições e encontram uma maneira de atingir os seus objetivos e manifestar a sua visão. As vítimas se queixam que os recursos faltam ou são insuficientes.

Os criadores evoluem e aprendem com seus erros. Eles abandonam as idéias limitativas e adotam idéias mais flexíveis e poderosas. As vitimas se desencorajam após os erros e tentam culpar os outros pelos seus fracassos.

Os criadores são pacientes com os outros e prestam atenção às suas experiências. As vítimas pensam que os outros estão contra elas e recusam ajuda.

Os criadores recusam que alguém tire a sua liberdade. Mesmo em circunstâncias extremamente limitativas, eles encontram uma maneira de exercer a sua liberdade de escolher. As vítimas capitulam, perdem a dignidade e a vontade de viver.

Os criadores adotam as seguintes afirmações:

       1.    Eu sou livre para decidir em todos os momentos.

       2.    Eu decido segundo a minha consciência do momento.

       3.    Eu posso me errar sem que isso seja vergonhoso ou condenado.

       4.    Se eu tenho a vontade de aprender com o meu erro, eu posso o corrigir e fazer melhor da próxima vez.

Por outro lado as vítimas amam repetir: “Eu não tenho escolha, eu tenho que fazer isso”, Ou ainda: “As circunstâncias me obrigam a fazer”. Elas não reconhecem seus erros e não tomam a responsabilidade de os corrigir. É por isso que eles se mantém vítimas.

Tradução livre de Les Lois de L’Amour – Paul Ferrini


ns_espritos_2.jpg

Leia mais...
 
LIBERTE-SE - Jorge Salum
free-man_1.jpg
REALIDADE INTERNA E REALIDADE EXTERNA
PERSONALIDADE E CRENÇAS LIMTANTES


A realidade externa nunca é o que acreditamos que ela nos parece ser, ela é, apenas, um espelho da nossa realidade interna. Nossa realidade interna é formada a partir da percepção e interpretação que a nossa personalidade faz da realidade externa... 

 

Leia mais...